Sábado, 18 Maio 2024

#informaçãoSEMfiltro!

Projeto de alta velocidade em Portugal “em curso e execução até 2030”

-

O Gaia Semanário entrou em contato com a Infraestruturas de Portugal sobre as notícias avançadas nas últimas semanas em vários órgãos de comunicação sobre a alta velocidade vir para Portugal. Foi-nos avançado pela mesma que “como estipulado no Programa Nacional de Investimento 2030 (PNI2030), prevê a construção de uma Nova Ligação Porto Campanhã – Lisboa Oriente, com desenvolvimento dos projetos em curso e execução até 2030. Em termos de faseamento construtivo, a primeira fase do projeto corresponderá ao troço Porto-Soure”. Salienta a Infraestruturas de Portugal.

Para a linha de alta velocidade vai haver a necessidade de intervenção de obras quer nas estações antigas, como é o caso da estação de Campanhã, no Porto, e vias novas para a alta velocidade, a Infraestruturas de Portugal, assegurou que está prevista a construção de uma nova linha em via dupla, com as seguintes paragens: Porto-Campanhã, Gaia, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa-Oriente. Para acolher a nova linha de alta velocidade, a estação de Porto Campanhã será remodelada. Em Gaia será construída uma nova estação subterrânea e entre as duas margens do Douro, será construída uma Nova Travessia do Douro.

Posteriormente, no âmbito da construção de uma nova linha entre o Porto e Vigo, está ainda prevista a ligação da estação Porto-Campanhã ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

As intervenções a realizar na zona do Porto e Gaia para dotar estas zonas de condições para implantação da linha de alta velocidade serão as adequadas para assegurar os objetivos preconizados pelo projeto.

Com um projeto desta envergadura o investimento avultado e “este projeto não está incluído no PRR (Plano de Recuperação e Resiliência). Prevê-se que a primeira fase deste projeto possa obter financiamento no âmbito do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027.”

Para a alta velocidade está prevista “uma nova linha em via dupla, com as seguintes paragens: Porto-Campanhã, Gaia, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa-Oriente. Para acolher a nova linha de alta velocidade, a estação de Porto Campanhã será remodelada.

E em Gaia será construída uma nova estação subterrânea. E entre as duas margens do Douro, será construída uma Nova Travessia do Douro.

Posteriormente, no âmbito da construção de uma nova linha entre o Porto e Vigo, está ainda prevista a ligação da estação Porto-Campanhã ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Uma vez que o país não está preparado para a alta velocidade serão feitas intervençõesa realizar na zona do Porto e Gaia “para dotar estas zonas de condições para implantação da linha de alta velocidade serão as adequadas para assegurar os objetivos preconizados pelo projeto”. Garante a mesma fonte.

Quando questionado sobre a velocidade atingida no TGV, perguntamos se era seguro a alta velocidade em Portugal, uma vez que temos o Alfa Pendular e este comboio demora duas horas e meia entre Porto e Lisboa, com a sua velocidade máxima atingida. Estas duas principais cidades do país (Lisboa e Porto) estão separadas por 300Km, valor equivalente ou até superior à de muitos itinerários europeus de alta velocidade (exemplo: Madrid-Valência, Paris-Bruxelas, Bruxelas- Amsterdão, Roma-Nápoles, Berlim-Hannover, etc.).

O elevado tráfego na Linha do Norte e as diferenças de velocidades entre os vários serviços existentes (longo curso, regionais, suburbanos e mercadorias) “são a principal razão de não ser possível reduzir os tempos de trajeto entre Lisboa e Porto, apesar da velocidade máxima do Alfa pendular”. A velocidade máxima de projeto será de 300km/h, compatível com a velocidade máxima dos comboios atualmente disponíveis no mercado.

E o tempo estimado Porto-Lisboa numa viagem a alta velocidade, com “a construção da nova linha entre Porto Campanhã-Lisboa Oriente, prevê-se um tempo de percurso sem paragens na ordem de 1h15.”

partilhar este artigo