10.7 C
Vila Nova de Gaia
Segunda-feira, Maio 10, 2021
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Pescadores da lampreia no Douro com prejuízos de 2 mil euros cada

Os pescadores do rio Douro somam, em média, um prejuízo a rondar os dois mil euros cada pela não captura da lampreia desde março de 2020, revelou um responsável da Vianapesca.

Com a captura do ciclóstomo a poder decorrer apenas entre meados de janeiro e o final de abril, a paragem de março de 2020 continua sem data para ser revertida, depois de o país ter entrado a 15 de janeiro num novo confinamento geral e sem existir procura por parte da restauração.

Ainda no seu primeiro mês, 2021 é já um “ano para esquecer” para estes pescadores, quase todos “com outra atividade profissional, que aproveitam os dias de férias para, durante os três meses, tentarem conseguir um dinheiro extra com a captura da lampreia”, descreveu José Carlos Gonçalves.

“Não são verbas exorbitantes, até porque em média cada barco tem duas pessoas e há ainda que deduzir as despesas, mas o prejuízo dos pescadores com o confinamento estima-se entre os 1.500 e os dois mil euros”, explicou o delegado da direção.

De acordo com o responsável, há “várias centenas de pessoas que ganham com a captura da lampreia” no primeiro trimestre do ano.

“O lucro era auferido com a sua venda aos restaurantes que, restringidos aos serviços de take-away, não têm, agora, interesse em as adquirir”, contou o dirigente da Vianapesca.

Entre as centenas de pescadores de Gondomar e de Vila Nova de Gaia estão os “metem férias à quinta-feira e à sexta-feira e pescam quatro dias seguidos”, os que “pescam até de madrugada e depois vão trabalhar” e, por último, os “reformados que não perderam esse hábito e pescam sempre que podem”, descreveu.

A Câmara de Gondomar, baseada nos números de 2020 do Posto de Controlo e Registo de Pescado de Valbom revelou que, “de 16 de janeiro a 18 de março de 2020, em apenas 37 dias de atividade, foram capturadas 1.913 lampreias no rio Douro”.

Tal significava “um aumento de 23,1% relativamente ao mesmo período do ano anterior”.

Das lampreias então capturadas até ao início do primeiro confinamento devido à covid-19, em março de 2020, “o valor bruto das vendas era superior a 41 mil euros”.

Tal “evidencia um aumento de 22,7% relativamente ao ano anterior”, refere a autarquia de Gondomar, no distrito do Porto.

A autarquia acrescenta que “em 2019, de janeiro a março, o posto apresentava mais de 33 mil euros em vendas brutas”.

Localizado em Ribeira de Abade, o Posto de Controlo e Registo de Pescado de Valbom é fruto de uma parceria entre os pescadores, o município de Gondomar, a Docapesca e a Vianapesca.

A faina da lampreia decorre na época em que a espécie volta a entrar nos rios, na direção da nascente, para cumprir a fase de reprodução.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Outras Notícias

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Siga-nos

12,145FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Opinião

X