Domingo, 14 Abril 2024

#informaçãoSEMfiltro!

Movimento de Cidadãos por Gaia faz o 11º aniversário – ao serviço da comunidade

-

Estivemos à fala com José Vieira Machado, Presidente da Comissão Administrativa do “O Movimento de Cidadãos por Gaia”, que conta com cerca de 90 associados, teve o seu início em 1 de fevereiro de 2011, cujo fundador foi Manuel Vieira Machado. Não têm espaço físico onde se podem reunir, no verão costumam reunir-se no jardim Soares dos Reis, ao ar livre.

Este movimento é de carácter social e cerca de 8600 Gaienses foram apoiados de forma gratuita em oito freguesias do Município, “na procura de soluções para problemas relativos a IRS, endividamento, IMI, Finanças, rendas, Segurança Social, entre outros, tendo ajudado e apoiando sempre as pessoas com menos literacia na resoluções de problemas reais.

Ajudaram no preenchimento e entrega das declarações anuais de rendimentos. Até 2018, “essa ajuda esteve sempre a cargo do nosso saudoso Fundador, Manuel Vieira Machado”. Em 2019 funcionaram na AP Vila d’Este e ISPGAYA, com o apoio de uma professora e sete alunos desta instituição.

Em 2020 e 2021 não houve atividades devido à Covid-19.

Educação para a Cidadania. “Promovemos debates sobre variados temas de interesse para os Gaienses, materializados em 16 Conferências, seis Tertúlias, cinco Ações de Sensibilização, três Palestras e duas Sessões de Esclarecimento sobre o IRS”.

“Demos a conhecer o nosso Concelho com a realização de 19 Caminhadas de interesse cultural e de profunda relação com a natureza, privilegiando o exercício físico e conhecendo cantos e recantos da nossa terra, assim como seis Pedipapers, dez Visitas ao Património Cultural Gaiense e um Dia Verde”.

Foram solidários e inclusivos, entregaram 8069 euros de donativos provenientes de cinco espetáculos a favor das IPSS que trabalham com a deficiência em Vila Nova de Gaia (APPACDM Gaia, APPDA-Norte e CERCIGAIA) e de uma caminhada a favor da “Novamente”, a única instituição em Portugal que apoia vítimas de traumatismos cranioencefálicos e suas famílias.

Promoveram três Concertos de Natal e Ano Novo solidários e três caminhadas para recolha de alimentos e produtos de higiene. E angariaram produtos alimentares para o lanche comemorativo do 38º aniversário da Aldeia de Crianças SOS de Gulpilhares.

“Valorizamos o Associativismo e divulgamos o património cultural numa Exposição de Coletividades Culturais e Recreativas e em duas Tertúlias sobre Associativismo e Etnografia em Gaia, Concerto da Cidadania, Dia do Associado do MCG, Petição pública, em 2012, com 4193 assinaturas, para baixar o preço da fatura da água em Vila Nova de Gaia”.

Em 2013 apresentaram candidaturas à Câmara e Assembleia Municipais nas eleições autárquicas desse ano. Marcaram presença na Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia com cerca de uma centena de intervenções. Parcerias informais: Colaboração na divulgação dos projetos “Vozes de Gaia”, do jornal PÚBLICO e da Fundação INATEL, e “Academia MediaVeritas”, da Associação Portuguesa de Imprensa, ambos de literacia mediática destinados à Comunidade Gaiense com mais de 55 anos. Ações virtuais: Partilhas diárias no facebook e email, bem como apoios pontuais.

José Vieira Machado confidenciou-nos que neste pós pandemia a situação e a atividade do movimentos nós por Gaia “a situação atual do Movimento de Cidadãos por Gaia referiu que “a situação do MCG – Movimento de CIDADÃOS POR GAIA mantém-se porque, apesar do levantamento progressivo das restrições impostas devido à covid-19, o tempo previsto para o regresso à normalidade ainda é incerto, acrescido do facto da crise diretiva que o MCG atravessa há mais de dois anos, que a pandemia, de certa forma, fez esquecer”.

E relativamente às atividades planeadas avançou que vamos “continuar o trabalho de uma forma virtual com partilhas diárias no facebook e email, assim como apoios pontuais a cidadãos e outros semelhantes às parcerias informais de 2021 para divulgação de projetos de literacia mediática destinados à Comunidade Gaiense com mais de 55 anos”.

partilhar este artigo