Domingo, 14 Abril 2024

#informaçãoSEMfiltro!

Justiça para Tod@s esclarece dúvidas sobre Justiça e Direito

-

Durante o mês de março, o projeto Justiça para Tod@s publica uma coleção de vídeos com respostas a algumas questões sobre justiça e direito.

O que são direitos? Pode um crime não ser crime? O que é a lei? E porque lhe devemos obedecer? Estas são algumas das respostas que serão respondidas na série de vídeos lançados em março, no âmbito do projeto Justiça para Tod@s. As respostas são dadas por advogada(o)s da Abreu Advogados, que é parceira da Forum Estudante na dinamização deste projeto. 

Os primeiros quatro episódios desta série já estão disponíveis em www.justicaparatodos.net. Foram lançados mais quatro episódios dia 20 de março e serão ainda lançados mais quatro episódios dia 27 de março, data a partir da qual toda a série estará inteiramente disponível para consulta e utilização de todos.

Para além de explicar, em termos simples, muitas definições básicas do mundo da Justiça, a iniciativa procura dar resposta a algumas das dúvidas e mitos que habitualmente existem nesta área. Como tal, serão também respondidas questões como “porque deve existir sempre direito à defesa?” ou “porque não há pena de morte ou prisão perpétua em Portugal?”.  

Este conjunto de vídeos enquadra-se nos objetivos gerais do projeto Justiça para Tod@s, que procura “’promover os valores democráticos através da educação para a Justiça e para os Direitos Humanos”. Através da simulação de um julgamento e respetiva preparação, o projeto procura desconstruir algumas ideias erradas do que é a justiça, explicando como ela funciona em Portugal, numa lógica de cidadania informada e consciente. 

O que é o Justiça para Tod@s?  

Milhares de estudantes já participaram no Justiça Para Tod@s, uma iniciativa da Forum Estudante, em parceria com a Abreu Advogados, que tem com o objetivo promover os valores democráticos através da educação para a Justiça e para os Direitos Humanos. Este projeto está de volta em 2023 e desafia os estudantes a participar numa simulação de um julgamento, em que vários elementos da turma representam papéis diferentes, com o auxílio de um juiz verdadeiro, para que conheçam a forma de funcionamento da Justiça.

partilhar este artigo