Sábado, 18 Maio 2024

#informaçãoSEMfiltro!

Estará pronto até final de janeiro o Centro Materno Infantil de Gaia

-

Conforme avança notícia o Observador, o Centro Materno Infantil de Gaia estará pronto até final de janeiro.

Esta nova “área materno-infantil”, vai ter um serviço de urgência obstétrica e ginecológica, vai ter um bloco de partos com nove salas, bloco operatório, bem como unidade de neonatologia com cuidados intensivos.  Esta unidade deverá estar a funcionar com todas as suas valências até final de janeiro, segundo fonte do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho ao Observador.

Este projeto terá a duração de 26 semanas, que podem ir até às 34 semanas, final de janeiro, “esteja aberto na sua totalidade”. O custo desta obra é de 14 milhões de euros, devendo-se o seu atraso na entrega de materiais, como se verifica um pouco por todo o mundo.

A promessa do presidente do conselho de administração Rui Guimarães foi gorada. À data 6 de julho de 2021, tinha afirmado “Espero que possamos no dia 1 de janeiro de 2022 ter aqui o primeiro bebé a nascer”, assinala fonte do observador.

Conforme consta no comunicado, “o internamento (pediatria) aberto, desde o passado dia 22 de dezembro”, sendo que as “restantes valências serão transferidas no início deste ano”.

Apesar do atraso e de tudo terem feito a administração salienta que “não deixamos de estar orgulhosos de ter toda a infraestrutura construída, decorrido apenas meio ano desde o início do projeto”.

Esta nova área materno infantil vai ter um “serviço de urgência obstétrica e ginecológica, um bloco de partos com nove salas individuais, um bloco operatório contíguo a esta sala e umaunidade de neonatologia com cuidados intensivos neonatais”, tendo à disposição 14 boxes e dois quartos de isolamento com pressão negativa. O novo centro “terá ainda 16 incubadoras, das quais 10 para cuidados intermédios e seis para intensivos, internamento de ginecologia/obstetrícia e berçário com 34 quartos e internamento de pediatria e cirurgia pediátrica com 14 quartos”.

partilhar este artigo