10.7 C
Vila Nova de Gaia
Segunda-feira, Maio 10, 2021
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Crivo ambiental manda atenuar ruído e impacto visual de novo terminal em Leixões

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) deu um parecer positivo ao novo terminal de contentores do porto de Leixões, mas condicionado à mitigação de ruídos e de impactos visuais negativos na zona balnear de Matosinhos.

O “parecer positivo condicionado” ao projeto da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), elenca medidas como a criação de faixas de espaços verdes de enquadramento, no limite das áreas funcionais do novo terminal, e da Via de Cintura Portuária, para atenuar “impactes visuais negativos que podem ser significativos ou muito significativos, em especial sobre a praia de Matosinhos e sua marginal”.

O objetivo, acrescenta, é criar uma barreira que, mesmo que parcialmente, “contribua para a efetiva amenização das estruturas construídas”.

Numa alusão à poluição sonora esperada em fase de obra, o parecer ambiental observa que a administração portuária “deverá garantir que as operações mais ruidosas que se efetuem na proximidade de habitações se restrinjam ao período diurno e nos dias úteis”.

O estudo de impacte ambiental da obra prevista para a zona portuária de Matosinhos, distrito do Porto, esteve em consulta pública entre 31 de julho e 10 de setembro, sendo aprovado em 20 de dezembro, de acordo com informações divulgadas na página eletrónica da APA.

A administração portuária de Leixões aponta para um terminal com uma capacidade anual de movimentação no terrapleno de pelo menos 480 mil TEU e uma capacidade de movimentação anual no cais de pelo menos 435 mil TEU.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Outras Notícias

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Siga-nos

12,145FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Opinião

X