Julgamento de ex-deputado Agostinho Branquinho e mais 9 arguidos...

Julgamento de ex-deputado Agostinho Branquinho e mais 9 arguidos começa na segunda-feira nos Bombeiros Voluntários de Valadares

-

- Advertisment -spot_img

O antigo deputado Agostinho Branquinho e outros nove arguidos começam a ser julgados na segunda-feira por crimes alegadamente cometidos no processo de licenciamento e construção do Hospital de São Martinho, em Valongo, distrito do Porto.

A informação foi avançada hoje à agência Lusa por fonte judicial, a qual explicou que, embora o processo pertença ao Tribunal Judicial da Comarca do Porto, devido a “questões de logística”, o julgamento vai decorrer no quartel dos Bombeiros de Valadares, a partir das 09:30 de segunda-feira, 14 de junho.

Alguns dos arguidos requereram a abertura de instrução, mas o Tribunal de Instrução Criminal do Porto pronunciou (decidiu levar a julgamento) todos os arguidos nos exatos termos da acusação do Ministério Público (MP).

“Os factos constantes da acusação, assim confirmada na íntegra em sede de instrução, reportam-se ao processo de licenciamento e construção do Hospital de São Martinho, em Valongo, e são arguidos o administrador [Joaquim Teixeira] da sociedade promotora da obra, o então presidente da Câmara de Valongo [Fernando Melo, PSD], bem como dois vereadores e três técnicos municipais, o arquiteto e engenheiro responsáveis pelo projeto, assim como um arguido que exercia à data funções de deputado”, referia a Procuradoria-Geral Regional do Porto, em nota publicada na sua página da internet, em 12 de novembro de 2020.

Agostinho Branquinho, Joaquim Teixeira e o antigo presidente da câmara de Valongo Fernando Melo estão acusados de prevaricação e de dois crimes de falsificação de documento agravado.

O antigo deputado da Assembleia da República em três legislaturas (1980/1983, 2005/2009 e 2009/2011), eleito pelo PSD, responde ainda por tráfico de influência.

Agostinho Branquinho foi, para além de deputado, secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, entre 2011 e 2015, presidente da Comissão Política Distrital do PSD do Porto e vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD, entre outros cargos.

Os restantes sete arguidos, entre eles Carlos Teixeira e Maria Morgado do Vale, ex-vereadores do município de Valongo, vão ser julgados por prevaricação.

Em causa está o licenciamento do Hospital de São Martinho, “no qual foram ignorados ou incumpridos os procedimentos e normas urbanísticas, designadamente por força da declaração de interesse público, sem pressupostos, o que terá permitido reduzir as taxas camarárias para metade e aumentar o número de pisos daquele edifício”.

A acusação do MP sustenta que Agostinho Branquinho recebeu “pelo menos 225 mil euros” de suborno de Joaquim Teixeira para influenciar decisores da câmara de Valongo a aceitarem a violação de normas urbanísticas na obra do hospital privado.

O MP diz que Joaquim Teixeira “urdiu um plano com a finalidade de transformar a projetada clínica em hospital, com área de edificação superior à permitida pelo PDM [Plano Diretor Municipal], que pudesse vir a entregar a Rede Nacional de Cuidados Continuados”.

“Pretendia o arguido Joaquim Teixeira que o arguido Agostinho Branquinho usasse da sua influência política junto do presidente da Câmara de Valongo e dos seus vereadores do PSD, para que pudesse construir acima dos limites legais e assim licenciar o aludido hospital, mediante o pagamento de uma quantia em dinheiro, pretensão a que Agostinho Branquinho acedeu”, sublinha o MP.

A acusação salienta que o Agostinho Branquinho “delineou a sua estratégia de atuação no sentido de obter aumento do índice de edificação para o máximo permitido pelo PDM, 1,5, a redução das taxas municipais aplicáveis àquele licenciamento, bem como a candidatura daquele hospital à Rede Nacional de Cuidados Continuados, usando a sua influência (…), a troco de uma quantia de dinheiro”.

O MP conta que o processo de licenciamento se iniciou em 2003, para uma construção de quatro pisos, mas, em 2004, o promotor solicitou ao município a declaração de interesse público, com o consequente aumento do índice máximo de construção de 0,8 inicialmente aprovado, para o máximo de 1,5 previsto no PDM de Valongo para obras declaradas de interesse público.

Para o efeito, “foi alegada a criação no espaço de um Centro de Noite para idosos, destinado a 20 pessoas, resultante de uma parceria entre o promotor e uma IPSS – Instituição Particular de Solidariedade Social”, a qual, segundo o MP “nem sequer existia”.

O edifício foi depois construído com sete pisos sem que isso fosse objeto de qualquer pedido e decisão de licenciamento, além do projeto inicial de quatro pisos, “o que foi feito por decisão do promotor, ciente de que o município não colocaria entraves mercê da ação” de Agostinho Branquinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you