arquivoAMP convoca reunião extraordinária para discutir redução tarifária nos...

AMP convoca reunião extraordinária para discutir redução tarifária nos transportes

-

- Advertisment -spot_img

O Conselho Metropolitano do Porto decidiu hoje convocar uma reunião extraordinária com os 17 presidentes de câmaras da Área Metropolitana do Porto (AMP) para discutir “questões políticas e técnicas” relacionadas com o apoio à redução tarifária nos transportes.

A deliberação foi tomada durante a reunião presidida pelo presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, em substituição do autarca de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, que preside àquela entidade.

Em discussão estava a proposta de repartição pelos municípios do Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes (PART) referente aos anos de 2020 e 2021.

“Temos de fazer uma reunião extraordinária para debatermos este tema”, defendeu Emídio Sousa, vice-presidente do Conselho Metropolitano do Porto.

O presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, defendeu que, “mais cedo ou mais tarde”, vai ser necessário “perceber como tratar a questão política associada ao programa”.

“Porque é que não reivindicamos que os municípios tenham menor intervenção? A fiscalidade ligada à mobilidade vai toda para o erário público nacional, quem cobra e distribui essas verbas não somos nós”, salientou, dizendo-se “preocupado” com a questão.

“Tomamos aqui decisões brutalmente importantes, esta é uma decisão central. Qual é a estratégia política para o peso da comparticipação das câmaras no PART? Os orçamentos das câmaras não vão dilatar, aliás, a tendência é ficarem cada vez mais justinhos”, reforçou.

Também o vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo (que na sessão substituiu o presidente da autarquia portuense, o independente Rui Moreira) defendeu que, além das questões políticas inerentes associadas ao programa, é necessária uma “discussão técnica”.

O modelo de pagamento do défice do PART foi motivo de divisão na AMP.

Com a solução encontrada, pretendeu-se injetar liquidez nas empresas do setor, criando as condições financeiras para o restabelecimento do serviço de transporte na AMP, numa lógica de partilha de responsabilidade, sublinhava em julho de 2020 o presidente da AMP, Eduardo Vítor Rodrigues.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you