arquivoPronto “dentro de meio ano” o elevador entre a...

Pronto “dentro de meio ano” o elevador entre a Feira dos Carvalhos e Nacional 1

-

- Advertisment -spot_img

O elevador que vai ligar a Feira dos Carvalhos e a Estrada Nacional 01, em Pedroso, deverá estar a funcionar “dentro de meio ano”, disse Eduardo Vítor Rodrigues.

O autarca falava no final da reunião de câmara, onde foi aprovada por unanimidade, a proposta que visa a instalação do elevador, com o valor de cerca de 160 mil euros.

“Daqui a meio ano [as ligações mecânicas] ficam prontas nos Carvalhos”, disse Eduardo Vítor Rodrigues.

Em causa está um projeto global no valor aproximado de 2,4 milhões de euros e que inclui o arranjo do espaço e a envolvente, nomeadamente até ao futuro Centro de Saúde, conforme foi descrito por esta autarquia em fevereiro de 2020.

“A feira só ocorre uma vez por semana e o espaço tem de ser funcional no resto do ano. Estamos ali a criar um grande espaço de lazer e aproveitamos a oportunidade para realinhar o espaço envolvente”, disse no ano passado o presidente da Câmara de Gaia.

A sessão camarária de segunda-feira ficou ainda marcada pela aprovação unânime de 81 apoios a arrendamento, no valor de 140 mil euros, para famílias com carências económicas.

Foi dada igualmente luz verde ao arranque da última fase de arranjos exteriores dos empreendimentos de Vila D’Este, um projeto com valor total de 2,3 milhões de euros.

Outro dos temas que mereceu destaque e discussão prende-se com o contrato de arrendamento do edifício onde está instalado o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), local no centro do concelho onde antes estava instalada a Escola Superior de Saúde que passou para o Porto em 2017.

O IEFP está instalado nesse espaço há seis anos sem pagar renda, tendo hoje sido aprovada uma renda mensal de 35 mil euros, um valor que o vereador do PSD Cancela Moura questionou por se recordar que outros mais altos estiveram em cima da mesa.

Em resposta, o presidente socialista Eduardo Vítor Rodrigues admitiu que o processo com a tutela, a quem cabe pagar a renda, foi alvo de uma “negociação duríssima”.

O PSD também quis saber se serão pagos retroativos, tendo o líder do executivo dito que “lamentavelmente não”.

“Do ponto de vista ético deviam pagar e ponto final, mas do ponto de vista jurídico fica esse período [o anterior ao contrato agora aprovado] em modelo de comodato. Foi uma negociação duríssima”, reforçou Eduardo Vítor Rodrigues que concordou com Cancela Moura na observação de que “às vezes as autarquias parecem estar a subsidiar o Estado”.

A proposta foi aprovada com a abstenção do PSD e terá de ser novamente discutida em Assembleia Municipal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you