O Desapego

O Desapego

-

- Advertisment -spot_img

Miriãm Costa

Psicanalista Espiritualista, Terapeuta com base Integrativa
e Multidimensional, Mestre e Professora de Reiki, Consteladora Familiar, Sistêmica e Organizacional

Vamos falar de DESAPEGO??

O que é??

Qual o papel que ele ocupa na minha vida??

Vamos falar da importância que tem, o ser capaz de praticar esse desapego…

O apego está relacionado ao medo de perder, de que amanhã o que tanto amamos não estará mais presente.

Isso faz com que nos agarremos a coisas, pessoas e situações que não cabem mais na nossa vida e que já só trazem dor…

Quem nunca guardou um vestido antigo porque a moda pode voltar, ou vai mais longe e vai perder aquele peso a mais (que anda a tentar perder há mais de 10 anos) e o vestido vai servir de novo?

Quem nunca ficou num relacionamento destrutivo com receio de ficar sozinha/o com medo da tal solidão!!

São nesses momentos que precisamos aprender o desapego, que está ligado ao amor.

Desapego é senão a capacidade de abrirmos mão de amores, pessoas, ideias, situações e até objetos. Por exemplo, para mudar de vida e sermos capazes de seguir em frente precisamos abrir mão do que não nos serve mais.

Essa é a parte mais difícil, mas quando conseguimos, tornamo-nos pessoas mais calmas e recetivas às mudanças e imprevistos.

O mestre indiano Osho tem um texto chamado “O Desapego”, que explica muito bem como essa relação funciona, vou partilhar com o leitor um trecho desse mesmo texto, leia abaixo:

“Todas as nossas misérias e sofrimentos não são nada mais do que apego. Toda a nossa ignorância e escuridão é uma estranha combinação de mil e um apegos. Nós estamos apegados a coisas que serão levadas no momento da morte, ou mesmo, talvez, antes. Pode estar muito apegado ao dinheiro, mas pode ir à bancarrota amanhã. Pode estar muito apegado ao seu poder e posição, mas eles são como bolhas de sabão. Hoje eles estão aqui; amanhã eles não deixarão nem um traço. (…)

OSHO

Todas as nossas posições, todos os nossos poderes, o nosso dinheiro, o nosso prestígio, respeitabilidade, são todos bolhas de sabão.

Não fique de forma alguma apegado a bolhas de sabão, senão, estará em contínua ansiedade de perder tudo o que de facto nunca foi seu, até porque hoje temos e amanhã não…

O porquê de insistir em viver na infelicidade extrema, na miséria emocional, na angústia e agonia constantes…

Se dói, deixa de fazer sentido e temos que ser capazes de compreender que manter só porque sim a corda amarrada ao pulso, só vai cortar ainda mais e que a longo prazo acabará por rebentar a corda ou arrancar o pulso…

Essas ditas bolhas de sabão não se importam que o leitor esteja apegado a elas, aliás, elas continuam a rebentar e a desaparecer no ar e vão deixá-lo para trás com o coração ferido, com uma sensação de fracasso, com uma profunda destruição do seu ego, destruição essa que criará cicatrizes vitalícias.

Elas deixam-no triste, amargo, irritado, frustrado.

Elas transformam a sua vida num pesadelo e andará sempre de rosto fechado e maldisposto…

Compreender que a vida é feita da mesma matéria que os sonhos é a essência do caminho.

Desapegue-se, viva no mundo, mas não seja do mundo. Viva no mundo, mas não permita que o peso do mundo viva dentro de si.

Lembre-se que ele é senão um sonho fabuloso, porque tudo está em constante mudança e logo desaparecendo e reaparecendo em outra forma, cheiro e cor…

Estas sábias 4 leis mesmo que pareçam clichê, exemplificam bem o que é o desapegoe podem incentivá-lo a abrir mão, seguir em frente e abraçar o que a vida mandar, sempre pronto para soltar quando necessário.

1ª lei do desapego:

O leitor é responsável por si mesmo…

(Ninguém pode viver por si.

Ninguém pode respirar por si ou oferecer-se como voluntário para carregar as suas tristezas ou sentir as suas dores.

Em suma é o arquiteto da sua própria vida e de cada passo que dá no seu caminho).

2ª lei do desapego:

Viva no presente, aceite e assuma a sua realidade como sua…

Muitas vezes, não conseguimos aceitar que nesta vida nada é eterno, nada permanece sempre igual, tudo flui e retoma seu caminho. Muitas pessoas passam uma grande parte da vida focadas no que aconteceu no passado, e isso torna-se um fardo pesado que carregamos no presente e com a certeza que nada poderemos fazer para alterar aquele passado, mas insistimos em mantê-lo no presente…

Mesmo que seja doloroso, aceite, assuma o passado e aprenda a perdoar. Isso fará com que se sinta mais livre e irá ajudá-lo a concentrar-se no que realmente importa: “o aqui e agora”.

Permita-se ser livre…

3ª lei do desapego:

Liberte-se e permita que os outros também sejam livres e assuma que a liberdade é a forma mais plena, íntegra e saudável de aproveitar e compreender a vida em toda a sua imensidão.

Ser livre não nos impede de criar vínculos com os outros. Criar vínculos, amar e ser amado, fazem parte do nosso crescimento pessoal.

O desapego significa que nunca deve assumir a responsabilidade pela vida dos outros, que eles não podem impor-lhe os seus princípios e nem tentar prendê-lo a ideologias ou padrões que não são seus…

É assim que surgem os problemas de relacionamento e o sofrimento.

4ª lei do desapego:

As perdas irão acontecer mais cedo ou mais tarde, devemos aceitar que nesta vida, nada dura para sempre.

A vida, os relacionamentos e até os bens materiais acabam por desaparecer como se de fumo se tratasse, passando por uma janela que o leitor deixou aberta ou a deslizar através dos nos Se aceitarmos isto, o peso de que devemos ter sempre tudo do melhor deixa de existir, porque deixou de fazer sentido…

Artigo anteriorAvenida da República
Próximo artigoResiliência

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you