arquivoPSD alerta para aumento de despesa na Câmara de...

PSD alerta para aumento de despesa na Câmara de Gaia

-

- Advertisment -spot_img

O Grupo de Vereadores do PSD, na Câmara Municipal de Gaia, manifestou grandes reservas quanto à necessidade de contratação de mais de uma centena de novos trabalhadores municipais.

O PSD considera que a maioria das contratações “não tem justificação plausível, ainda que com recurso à reserva de recrutamento interna. Não bastará alegar que o mapa de pessoal apresenta vagas ou que tais trabalhadores são necessários por acréscimos de trabalho, na generalidade dos serviços municipais, nomeadamente, numa circunstância em que é público que os serviços da administração local estão, infelizmente, por força de confinamento geral e do teletrabalho, com um decréscimo de atividade. Não é sequer invocado, como fundamento para as novas contratações, o acréscimo de tarefas decorrentes da transferência de novas competências para a autarquia”.

Entre os funcionários a recrutar contam-se 52 assistentes operacionais, numa única deliberação, correspondente a 18 procedimentos, aos quais acrescem a abertura de concurso para mais 49 trabalhadores, entre técnicos superiores e assistentes operacionais.

Na reunião de 1 de fevereiro, já havia sido deliberada a contratação de 26 trabalhadores, entre técnicos superiores e assistentes operacionais e na ocasião, e os Vereadores do PSD fazem questão de ressalvar que apenas votaram favoravelmente “os procedimentos relativos ao recrutamento de artes tradicionais – por exemplo, trolha e calceteiro – ou de licenciados em cursos muito específicos – por exemplo, ciências agrárias.

Já na reunião de 16 de novembro de 2020, quando a Câmara decidiu propor um concurso de para o recrutamento de 50 assistentes operacionais e 11 técnicos superiores, para a área da saúde, ação social e educação, no âmbito do processo de descentralização de competências, afirmam os vereadores laranja ter decidido abster-se “por não nos parecerem adequados aqueles procedimentos, tendo em conta o impacto na atividade e no orçamento municipais, bem assim, e sobretudo, porque a transferência de competências estar prevista para o primeiro trimestre de 2022”.

Os vereadores do PSD na Câmara de Gaia entende que, a seis meses da realização de eleições, é fundamental gerir com muita precaução os recursos públicos disponíveis, não podendo dar o aval a uma medida que vai gerar um aumento permanente das despesas correntes a suportar pelos munícipes e que poderão não andar muito longe dos dois milhões de euros anuais, informando que, no melhor interesse dos gaienses, optará pela abstenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you