arquivoGoverno diz que remoção de amianto nas escolas está...

Governo diz que remoção de amianto nas escolas está a decorrer “com sucesso”

-

- Advertisment -spot_img

O Governo assegurou, no parlamento, que o programa nacional para a remoção de amianto nas escolas está a decorrer “com sucesso”, com intervenções previstas para 90% dos 897 mil metros quadrados identificados, mantendo a disponibilidade para mais candidaturas.

“Se houver ainda mais municípios que queiram participar, nós estamos disponíveis a abrir alguma porta ou alguma janela para a mesma participação, embora sejam muito poucos aqueles que não quiseram aderir”, avançou o secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, numa audição regimental na comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, na Assembleia da República.

Apoiando a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, o secretário de Estado Carlos Miguel respondeu às questões dos deputados sobre o programa nacional para a remoção de amianto, revelando que, no universo de 535 escolas identificadas, houve candidaturas de 490 estabelecimentos de ensino, o que representa 91%.

“Dos 162 municípios que tinham e têm escolas com amianto, 149 apresentaram candidaturas, também mais de 90%”, apontou o titular da pasta do Desenvolvimento Regional, adiantando que, “dos 897 mil metros quadrados de amianto existente nestas escolas, 803, praticamente 804, irão ser removidos, o que também representa 90%”.

Carlos Miguel referiu que houve 13 municípios que não se candidataram, questionando se se deve focar nos 90% que se candidataram ou nos 10% que não se candidataram, concluindo que se calhar é preciso focar nos dois, porque mesmo os que não se candidataram não deixam de ser “parceiros para a solução de um problema no território”.

“Estamos cá para arranjar soluções que sejam equitativas e que façam um tratamento igual perante opções diferentes, aquilo que se calhar alguns queriam que se fizesse é que fosse o Governo a impor um tipo de estrutura e um tipo de solução, mas isso é um desrespeito à autonomia do poder local”, afirmou o secretário de Estado, respondendo à intervenção do deputado do PSD Jorge Paulo Oliveira sobre as críticas dos autarcas de Vila Nova de Gaia e Loures sobre o valor de referência por metro quadrado para a remoção do amianto, que consideram que ronda os 100 e os 120 euros.

Reforçando que o poder local tem autonomia para encontrar a melhor solução, Carlos Miguel declarou que “o Governo é autónomo para encontrar o equilíbrio”, explicando que o valor definido de 65 euros por metro quadrado, acrescido a 10% para despesas suplementares que tenham a ver com a substituição do amianto, é uma verba que “responde à esmagadora maioria das intervenções”, num processo que está a decorrer “com sucesso”.

“Para os outros, para aqueles que ainda não foram ou que não quiseram ir, ainda estamos a tempo de ir, mas mesmo que não queiram ir haverá mais vida para além este programa específico, nomeadamente haverá vida com mais programas operacionais que apoiem a recuperação de escolas”, ressalvou o governante.

Segundo dados do Ministério da Coesão Territorial enviados à Lusa, o prazo de candidatura ao programa nacional para a remoção de amianto de edifícios escolares terminou em 20 de dezembro, tendo sido recebidas pelas Autoridades de Gestão dos Programas Operacionais Regionais Norte 2020, Centro 2020, Lisboa 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020 candidaturas provenientes de 149 municípios, pretendendo intervenções em 486 escolas de todo o país.

As candidaturas apresentadas solicitam uma verba de cerca de 78,7 milhões de euros e “o financiamento das intervenções aprovadas e que estejam previstas nos avisos de concurso será assegurado a 100% por fundos europeus dos Programas Operacionais Regionais”, precisou o Ministério.

Este programa para erradicar o amianto nas escolas arrancou em julho de 2020, aproveitando o encerramento dos estabelecimentos de ensino devido à pandemia de covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you