arquivoCartão branco já foi mostrado “2.500 vezes” a agentes...

Cartão branco já foi mostrado “2.500 vezes” a agentes desportivos pelo seu ‘fair-play’

-

- Advertisment -spot_img

Associações de Futebol do Porto aderiu ao cartão branco

O cartão branco, que premeia “comportamentos eticamente relevantes” de vários agentes envolvidos no jogo, já foi exibido “2.500 vezes” desde que foi lançado, em 2015, pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, foi ontem revelado.

A informação foi prestada por José Lima, do IPDJ, após a cerimónia de adesão ao Cartão Branco das Associações de Futebol do Porto, Bragança e Vila Real, as únicas ligadas a essa modalidade que ainda não o tinham feito.

O mesmo responsável disse que já aderiram a este instrumento pedagógico “40 entidades” desportivas, incluindo federações de diferentes modalidades, continuando fora do seu âmbito as competições profissionais de futebol por motivos relacionados com a UEFA.

“Nem sabia que não tínhamos implementado o cartão branco”, explicou o presidente da Associação de Futebol do Porto (AFP), José Neves, que assumiu funções em maio e foi o anfitrião daquela cerimónia, apesar de ter feito parte da direção anterior.

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) contactou a AFP, constatou-se, entretanto, que também as associações de Vila Real e Bragança estavam fora do cartão e hoje também elas aderiram. “Foi isso que fizemos agora, corrigir uma lacuna”, resumiu.

José Neves recordou que “o cartão branco destina-se a ser exibido pelos árbitros quando se verificam atitudes claras de ‘fair-play’ de atletas, dirigentes ou do público”.

“É uma distinção para aqueles que são amantes do desporto e que basicamente praticam as leis e o ‘fair-play’ e é o que partir de agora, na Associação de Futebol do Porto, irá ser implementado imediatamente em todos os escalões”, afirmou.

O dirigente considera que este cartão devia ser usado nas ligas profissionais, “porque é aí que ele traria maior visibilidade e como o caminho se faz caminhando ele chegará lá”.

O vogal do conselho diretivo do IPDJ Carlos Pereira concorda que seria um “passo importante” alargar o cartão às competições profissionais, mas sustentou que a “iniciativa deve partir dos agentes desportivos quando se sentirem preparados para tal”.

O responsável salientou que “este processo exige disponibilidade dos árbitros”, que têm de se sentir “confortáveis com as suas tarefas habituais com o acumular a gestão e a observação de atos positivos no desporto”.

“Em competições de maior responsabilidade e com maior visibilidade, é importante que [os árbitros] se sintam preparados para dar esse passo. Seria importante dado o impacto que têm junto do público e da comunicação social se esse passo pudesse ser dado”, acrescentou Carlos Pereira.

Instado a falar sobre o cartão, o presidente da APAF, Luciano Gonçalves, começou por advertir que não iria responder a questões sobre “coisas do fim de semana” futebolístico e deteve-se no que disse ser “o momento histórico” que é o envolvimento de todas associações de futebol neste instrumento que distingue o ‘fair-play’ desportivo.

Luciano Gonçalves disse que é positivo haver um instrumento para “valorizar os momentos importantes do jogo”, em paralelo com os que servem para punir comportamentos incorretos.

O cartão branco podia fazer com que “existissem mais momentos” eticamente positivos nos campeonatos profissionais. “Se calhar existem esses momentos e não os valorizamos porque focamo-nos sempre no que é negativo”, completou Luciano Gonçalves.

Questionado sobre se há alguém no futebol profissional digno de um cartão branco, Luciano Gonçalves respondeu: “Não sei bem se haveria alguém que o merecesse”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you