Centro Hospitalar Gaia/Espinho esgota cuidados intensivos e prepara alargamento

Centro Hospitalar Gaia/Espinho esgota cuidados intensivos e prepara alargamento

-

- Advertisment -spot_img

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) atingiu hoje a lotação máxima de cuidados intensivos para doentes covid-19, tendo iniciado um plano de alargamento para disponibilizar mais nove camas a infetados pelo coronavírus, revelou fonte daquela entidade.

De acordo com dados que reportam às 24:00 de terça-feira, o CHVNG/E conta com 21 doentes internados com covid-19 em enfermaria e 12 na unidade de cuidados intensivos.

Fonte desta unidade hospitalar revelou à agência Lusa que a capacidade instalada em cuidados intensivos para doentes com covid-19 foi esgotada, uma vez que são exatamente 12 as camas alocadas a casos associados ao novo coronavírus, mas explicou que “já está em curso o plano de alargamento”.

“O nosso plano prevê o alargamento dos cuidados intensivos de doentes covid-19 para a Unidade de Cuidados Pós Anestésicos (UCPA), ou seja mais nove camas”, descreveu.

Quanto a doentes não covid, este centro hospitalar mantém as áreas de cuidados intermédios e de cuidados intensivos de cardiologia, “o que permite expandir de 12 para 46 camas de cuidados intensivos”, acrescentou a mesma fonte, frisando que “em função da evolução da pandemia, o plano de contingência [deste hospital] prevê a sucessiva alteração de áreas não covid para covid”.

O centro hospitalar prevê abrir em novembro a nova unidade de cuidados intensivos, cujas obras decorrem desde início de setembro.

A 07 de outubro, em entrevista à agência Lusa, o presidente do conselho de administração do CHVNG/E, Rui Guimarães, referiu que a obra decorre “em tempo recorde” e que terá, numa lógica de ‘open space’ (espaço aberto), 18 camas de nível 3 e 10 de nível 2, estas com a passibilidade de passar ao nível superior se necessário.

O investimento, que ronda os 3,3 milhões de euros, já fazia parte da fase C de obras do plano de reestruturação do CHVNG/E, mas foi antecipado.

Somando as camas existentes e as que vão ser criadas na nova unidade, o CHVNG/E terá uma capacidade total de 67 camas em cuidados intensivos.

Já hoje, em declarações à RTP, Rui Guimarães contou que “desde que foi decretado o estado de calamidade ocorreu um aumento em cuidados intensivos de 140%”, o que já levou a “cancelar algumas cirurgias” e a “alocar outro espaço” a cuidados intensivos, referindo-se à UCPA.

O responsável também mostrou preocupação com o aumento de atividade da urgência, precisando que na terça-feira registaram-se 414 atendimentos, um número muito superior ao do mesmo dia do ano passado, quando o CHVNG/E registou 296.

Além da obra dos cuidados intensivos decorre a da nova urgência que terá cerca de 5.000 metros quadrados (a atual tem 1.900), uma aspiração antiga e que faz parte da fase B do plano de obras do CHVNG/E.

“Será uma resposta importante. Mas não a que resolverá todos os problemas. Costumo dizer: o CHVNG/E até pode ter 500 ventiladores disponíveis, mas nunca vão ser suficientes se o comportamento das pessoas não acompanhar as respostas montadas na saúde e o empenho das equipas”, disse Rui Guimarães, a 07 de outubro à Lusa sem precisar o dia de abertura.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2.229 em Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest news

AMP quer ‘plano B’ para transportes caso diferendo com Gondomar não se resolva

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP) assegurou hoje que vai levar até “às últimas consequências o esforço...

Assistente administrativa detida por burla

A PSP deteve em Vila Nova de Gaia, uma assistente administrativa por alegada falta de pagamento de serviços prestados,...

Suldouro retoma este mês entrega de contentores para reciclagem em Gaia

A Suldouro, operadora de resíduos nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, garantiu hoje...

Mulher morre atropelada por autocarro na N222 em Vilar de Andorinho

Uma mulher de cerca de 80 anos morreu hoje depois de ter sido atropelada por um autocarro em Vilar...
- Advertisement -spot_imgspot_img

Lançado concurso público de conceção e construção da nova ponte sobre o rio Douro

O concurso público de conceção e construção da nova ponte rodoviária sobre o Douro, que vai ligar o Porto...

Pontos essenciais das variantes classificadas de preocupação presentes em Portugal

Das centenas de mutações do SARS-CoV-2 detetadas durante a pandemia, a atenção das autoridades de saúde recai em quatro...

Must read

- Advertisement -spot_imgspot_img

You might also likeRELATED
Recommended to you